• Jorge Bernardes

Não há coragem sem medo - There is no courage without fear


{scroll down for English}

Depois de amanhã começa o primeiro ano, desde que iniciei a minha vida de trabalho, em que não terei um salário ao fim do mês. É algo novo e, honestamente, assustador.

Não tenho tantas certezas como dantes, não sei se vai correr bem, mas sei que vai acontecer. Apesar de sempre ter tido um gosto enorme em fazer bem o que quer que fosse, sabia que havia dinheiro a entrar-me na conta cada vez que o calendário mudava de página, algo com que podia contar. Tanto como quando trabalhei na Força Aérea ou quando estive a ensinar Inglês numa escola gostei do meu trabalho e gostei também dessa segurança que vinha regularmente com data marcada, mas em ambos senti após algum tempo uma necessidade de mudança. E embora às vezes sejamos nós que nos decidimos pela mudança, outras vezes a mudança vem ter connosco sem nós termos a certeza de a querermos.

Há um certo desequilíbrio, mas a verdade é que para haver movimento, crescimento, o desequilíbrio é necessário. Quando caminhamos, quando corremos, inclinamos o corpo e depois pomos o pé no sítio e quem passa a vida a pôr o pé antes de inclinar o corpo caminha de maneira estranha... É tudo uma questão de encontrar o equilíbrio no desequilíbrio necessário para irmos evoluindo.

Não sei exactamente o que vai acontecer, não tenho as respostas todas e não tenho problemas em admiti-lo.

Dou-me à incerteza navegando pelo mar dela adentro como um marinheiro que quer ver o outro lado do mundo e nada me garante que por muito bem que faça o meu trabalho que haja uma recompensa à minha espera, ou um porto que me dê descanso. Mas o facto é que apesar de os navios estarem seguros no porto, não foi para isso que foram feitos.

Mas ainda há coisas que sei e algumas certezas que tenho. Sei o que quero fazer, tenho os meus objectivos, imagino os horizontes que quero descobrir e acima de tudo sei o meu "porquê".

Fazer pessoas felizes com as minhas fotografias e ser feliz a fazê-lo.

Sinto que desde comecei a fotografar profissionalmente, há cerca de 3 anos, o tenho conseguido fazer, e neste ano que agora termina em particular, tive hipótese de conhecer pessoas que, através das suas palavras acerca das fotografias que fiz para elas, me deram ainda mais alento para continuar. Para mim é um orgulho enorme quando alguém me diz com entusiasmo que vai pôr uma fotografia que criei na parede de sua casa, e este ano isso aconteceu!

Tenho também a certeza de ter alguns bons amigos e uma família de pessoas que se preocupam comigo e que apesar de nem sempre concordarem com as minhas opções nem por isso me põem de parte. Por se preocuparem, às vezes, aconselham-me ao caminho mais seguro, com menos ondas, para que a minha vida seja mais fácil. Mas normalmente as coisas que valem a pena fazer não são fáceis. Elas dão trabalho, elas exigem aprendizagem, elas impõem persistência, na sua dificuldade levam-nos a ser mais e melhor. E eu quero continuar a crescer, a aprender, a fazer mais e melhor aquilo que amo fazer e se possível todos os dias satisfazer o meu "porquê".

Portanto aqui vou eu, ao caminho, marinheiro inexperiente no mundo do freelance, a soltar amarras, com medo, mas vou.

Uma das melhores citações que conheço e da qual me lembro muitas vezes, por ser aplicável a tantas situações nas nossas vidas é esta:

"Coragem não é a ausência do medo, mas antes a avaliação de que outra coisa é mais importante que o medo." Ou nesta versão "Coragem não é a ausência do medo, é agir apesar dele."

A citação é atribuída a várias pessoas nas suas versões diferentes tais como Franklin D. Roosevelt e Mark Twain, e que fizeram umas coisas bem catitas nas suas vidas, e eu também quero fazer.

O que desejo a todos vós para o novo ano é muita coragem, apesar dos medos, que todos temos. Que continuemos a crescer, a aprender e a amar.

Feliz 2017!

Saúde!

-

The day after tomorrow starts the first year, ever since I began my worklife, in which I will not have a salary at the end of the month. It is something new and, honestly, frightening.

I do not have as many certainties as before, I do not know if it will go well, but I know it will happen. Even though I’ve always had great pleasure in doing well whatever I did, I knew that there was money coming into my account each time the calendar flipped its page, something that I could rely on. Both when I worked in the Air Force and when I taught English at a school I enjoyed my job and I also enjoyed that security that came regularly on a scheduled date, but in both, after a while, I felt a need for change. And although sometimes it is us that decide to change, other times change comes to us without us being sure that we want it.

There is a certain imbalance, but the truth is that for movement, growth to exist imbalance is necessary. When we walk, when we run, we lean our body and then we put our foot in place and those who go through life putting their foot in place before leaning their bodies walk in a strange way… It is all a matter of finding balance in the necessary imbalance to keep evolving.

I don’t know exactly what is going to happen, I do not have all the answers and I have no problem in admitting it.

I surrender to uncertainty sailing into its sea like a sailor that wants to see the other side of the world and nothing assures me that even if I do my job very well there is a reward waiting for me, or a port to rest in. But the fact is that despite being safe at a harbor, that’s not what ships are made for.

But there are still some things I know and some certainties I have. I know what I want to do, I have my goals, I imagine the horizons I want to discover and above all I know my “why”.

To make people happy with my photographs and to be happy doing it.

I feel that ever since I started photographing professionally, about 3 years ago, I have managed to do that, and in this year that is now finishing in particular, I had the opportunity to meet people that, through their words about the photographs I made for them, gave me even more strength to continue. It gives me an enormous sense of pride when someone enthusiastically says that they are going to put a photograph I created on the wall in their home, and this year that happened!

I am also sure I have good friends and a family of people that care about me and even though they don’t always agree with my options they do not set me aside. Because they worry, sometimes, they advise me to take the safest route, the one with quieter waters, so that my life is easier. But normally the things that are worth doing are not easy. They are hard work, they demand learning, they impose persistence, and their difficulty leads us to be more and better than what we were. And I want to continue growing, learning and doing more and better what I love to do and if possible satisfy my “why” every single day.

So here I go, on my way, inexperienced sailor in the world of freelance, casting away, scared, but going.

One of the best quotes I know and one that I remember often, because it is applicable to many situations in our lives is this:

“Courage is not the absence of fear, but rather the assessment that something else is more important than fear.” Or in this version: “Courage is not the absence of fear, it is acting in spite of it.”

The quote is attributed to several people in its different versions such as Franklin D. Roosevelt and Mark Twain, and they did some cool things in their live, and I want to do that too.

What I wish for all of you in the New Year is lots of courage, despite the fears, that we all have. May we continue to grow, learn and love.

Happy 2017!

Cheers!


  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Instagram Icon

© 2015-2020 by Jorge Bernardes, Leiria, Portugal