• Jorge Bernardes

Este ano

É hora de balanço.

Esta é "a" semana para tais coisas, aquele pedacinho do ano em que vemos o melhor e o pior dos 365 dias, vamos à lista amarrotada que criámos no ano passado por esta altura e confirmamos o que conseguimos fazer e o que vai aparecer de novo na lista deste ano.

Ao fazer isto apercebi-me que se calhar a minha lista de coisas a fazer neste ano não foi suficientemente boa, não fui suficientemente específico nos meus objectivos.

No ano passado por esta altura eu tinha realizado uma grande mudança na minha vida profissional apenas três meses antes... Não sabia bem o que é que havia de esperar do ano de 2015 e como tal o meu objectivo era apenas um, subsistir.

E adivinhem lá... Ainda cá estou! Continuo a fazer o que gosto e neste ano fi-lo mais que nunca!

Fotografei muito, muitas coisas diferentes, muitos sítios, muitas situações e acima de tudo muitas pessoas. Essas continuam a ser o meu assunto preferido.

Houve dias que saí da cama com o único objectivo de ir fazer boas fotografias, quer fossem da boa disposição, felicidade e azáfama num dia de casamento, na rua às coisas que vão saltando ao olho num passeio meio sem rumo, ou no estúdio a alguém que veio conversar um bocado comigo enquanto eu lhe fiz uns retratos.

Tive à frente da lente sítios incríveis, uns frios, uns quentes e outros assim-assim, porque a fotografia faz os melhores postais de viagem.

Ajustei o foco em desconhecidos que conheci um pouco melhor pela imagem e noutros cujo segredo as imagens não chegam para desvendar, porque a fotografia é descoberta e mistério ao mesmo tempo.

Fixei com luz momentos de dias especiais em que pessoas dizem juntas um "sim" ao que está para vir e partilham essa aventura com os que gostam mais porque a fotografia faz as memórias ainda melhores.

Espreitei através da minha janela favorita familiares, pais e filhos, avós e netos, irmãos e irmãs, amigos, não só os meus, uns que se vêm quase sempre e outros que estando mais longe uns dos outros se juntaram para tirar umas fotos, para as terem consigo e se reverem mais frequentemente, porque a fotografia é o mais agradável placebo para a saudade.

Este ano os meus dias não foram todos assim, mas estou a trabalhar para que no futuro possam ser.

Assim sendo, para 2016 o que é que eu quero?

O mesmo que desejo para toda a gente: Mais e melhor daquilo que gostam!

Deixo-vos com a primeira fotografia do dia de hoje, uma das últimas do ano. Abrir os olhos de manhã e ver isto inspira qualquer um! Um acordar dourado!

P.S. - Amanhã vou fazer um post com algumas daquelas que considero as minhas melhores fotos de 2015. ;)


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo