• Jorge Bernardes

Juntos para as coisas boas

Imaginem que é o dia em que fazem 80 anos de idade. Imaginem também que apesar de terem uma família grande, as circunstâncias levaram grande parte dessa família a emigrar para o Canadá. É o caso da Guilhermina que conheci no outro dia. Quando a conheci, fui apresentado como o fotógrafo que ia com um casal amigo ali perto fazer uma sessão, mas ela não sabia o que a esperava...

Ela estava contente com a presença dos seus filhos no seu dia, que tinham vindo do outro lado do oceano, mas era claro que ela não podia esperar a presença de toda a gente. Os netos, os bisnetos, maior parte estão longe, com as suas vidas, a viagem é comprida e os bilhetes não são baratos.

Portanto imaginem de novo: Imaginem que é o dia em que fazem 80 anos de idade. Imaginem também que apesar de terem uma família grande, as circunstâncias levaram grande parte dessa família a emigrar para o Canadá. E agora imaginem que todos eles aparecem de surpresa sem que vocês suspeitassem de nada!

Rios de emoção e lágrimas de felicidade passaram por aquela pequena terra perto de Fátima naquele dia. A surpresa de ver os netos e bisnetos a subirem e rua e a entrarem todos juntos pela sua casa a dentro era demasiada para sorrisos apenas.

Houve beijos e abraços, houve flores dadas e prendas trocadas, fotos antigas reproduzidas e brincadeiras novas experimentadas. Os mais novos conheceram-se melhor, os mais velhos trocaram histórias, risos e segredos. Mandaram-se moedas ao ar para ver quem ia buscar a cerveja, comeram-se os coscorões que a avó Guilhermina fez e misturaram-se coisas que a família trouxe de outros sítios. Os pequenos mostraram que sabiam escrever os nomes dos mais velhos apesar de não estarem sempre juntos, e deram mais abraços, daqueles apertados que não deixam ninguém indiferente.

Fizemos fotos das partes da família e do todo. Os filhos com a mãe, os netos com a avó e os bisnetos com a bisavó.

Um bom dia na minha opinião.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo