• Jorge Bernardes

O(s) meu(s) casamento(s) e o covid-19


Sou fotógrafo de casamentos e sou noivo, estou nos dois lados da barricada do COVID-19 no que toca a casamentos.


Eu, tal como muitos, planeei o meu casamento para este ano, em Maio para ser mais preciso e neste momento estou receoso. E estou assim não só pelo meu casamento mas também pelos casamentos de todos os noivos que me escolheram para os fotografar.


Sei que muitos, principalmente aqueles que casam em Março, Abril e Maio (e quem sabe mais para a frente), se vão ver numa situação em que terão que decidir, manter a data ou adiar. Eu estou nesta situação e ainda não me decidi, não é fácil.


Sabem o que é que me está a custar mais como noivo? É pensar que as pessoas com quem quero partilhar o grande dia, farão um esforço para estarem presentes e não se vão divertir dada a situação actual relacionada com a pandemia do COVID-19.

Custa-me pensar que grande parte das conversas do dia seja em torno disso e não em torno das histórias engraçadas que eu ainda não conheço sobre minha noiva, que alguém que eu ainda não conheço me vai contar nesse dia.

É difícil para mim pensar que os meus avós, que estão há tanto tempo à espera de ver o neto casar, possam decidir não ir por estarem nitidamente num dos grupos de risco. E eu tenho que compreender porque se eles fossem convidados do casamento de outrem, eu próprio lhes diria para eles não irem, não neste momento.

Portanto noivos, eu sou um de vós.


E o que me custa mais como fotógrafo? Como trabalhador independente? Como fornecedor de serviços no ramo dos casamentos? A incerteza, sem dúvida é isso.

Nunca tenho muita certeza no que toca a rendimentos, é a vida dos freelancers, mas com tudo isto, este ano vai ser especialmente incerto.

Sei que muito vai depender das decisões dos noivos.

Aqueles que decidirem manter as suas datas, a não ser que haja restrições impostas pelo governo, podem contar com a minha presença para fotografar o dia da melhor forma, fazendo o possível para prevenção.

Os que decidirem adiar, podem contar com a minha ajuda para da melhor forma fazermos acontecer. Tendo disponibilidade irei com eles para novas datas, mas sei que isso também pode ser difícil do ponto de vista dos fornecedores.

Se todos os casais decidissem passar o seu casamento para uma data parecida em 2021, seria difícil ter disponibilidade e mesmo havendo, fica difícil porque no fundo teríamos os casamentos de um ano distribuídos por dois. E infelizmente as contas deste ano e do seguinte não serão divididas por dois.

Como fornecedor, estou a recomendar aos casais que decidirem alterar a sua data para considerarem a possibilidade de fazer o casamento fora da época normal de casamentos. Assim sei que será mais fácil garantir a minha disponibilidade e a continuidade do meu negócio no próximo ano também.

Sei que não vai ser possível para toda a gente, mas faço figas para que seja possível para alguns.

Portanto fornecedores, eu sou um de vós.


Entretanto cá estou por casa, vou preparando uns álbuns novos para ter no estúdio, para mostrar aos noivos quando as reuniões presenciais retomarem.

Agora vou ali namorar com a minha noiva um bocadinho, porque apesar de o COVID-19 nos estar a dar cabo da cabeça, temos a sorte de estar voluntariamente com a pessoa favorita um do outro. ;)


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo